quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Abel Ferreira e o Choro

A partir de agora, passo a disponibilizar meus discos de vinil aqui no blog. Essa série é clássica, e "Classe A": a Nova História da Música Popular Brasileira saiu em 1977 pela Editora Abril, dando continuidade à série original lançada em 1971 (capas pretinhas), dos quais não tenho nenhum exemplar. Já os azulzinhos foram herança familiar, mi madre teve o bom gosto de comprar na época (02 anos antes d'eu nascer) logo a caixa com toda série. Nem metade sobreviveu, muitos se perderam, alguns doados, outros deixei com amigos antes de me mudar para SP, e fiquei com o que realmente me interessava. E chorinho muito me interessa, sim senhor! Uma particularidade dessa coleção é que, em geral, o artista que dá nome à edição é mais um carro-chefe, ou então o compositor em questão. Mas os intérpretes sempre variam, o que dá um sabor variado a cada bolacha, e quase sempre tem aquela raridade que você não acharia em canto nenhum. Fora que o disquinho de 10 polegadas é na verdade o brinde que acompanha a revista! Renomados jornalistas detalham pacientemente tudo o que tem a ver com o(s) artista(s), é conteúdo pra ler e reler pra vida toda. Como não tenho scanner, fico devendo essa bela história do Choro Brasileiro, mas copiei na ficha técnica os discos originais de cada gravação compilada aqui. Bom divertimento e divulguem esse espaço.
Viva la vynil........................................................

NOVA HISTÓRIA DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA
ABEL FERREIRA E O CHORO

A1 - Abel Ferreira - Numa Seresta (Luís Americano)
[Abel Ferreira e Filhos, 1977]
A2 - Altamiro Carrilho - Dinorá (Benedito Lacerda/ José Ferreira Ramos)
[Chorinhos em Desfile, 1959]
A3 - Dante Santoro - Quando a minha flauta chora (Dante Santoro)
[78 rpm, 1939]
A4 - Abel Ferreira - Chorando Baixinho (Abel Ferreira)
[Lp, 1976]
B1 - Severino Araújo e Orquestra Tabajara - Espinha de Bacalhau (Severino Araújo)
[78 rpm, 1959]
B2 - Carlos Poyares - André de Sapato Novo (André Victor Correia)
[Som de prata, flauta de lata, 1975]
B3 - Raul de Barros - Na Glória (Ary dos Santos/ Raul de Barros)
[Brasil Trombone, 1975]
B4 - Paulo Moura - Eu quero é sossego (K-Ximbinho/ Hianto de Almeida)
[Confusão urbana, suburbana e rural, 1976]

obs.: A faixa B1 contém um 'pulo' que não consegui tirar nem kpeste!
obs.2: Pra quem não sabe, Luís Americano é aracajuano, radicado no Rio, porém um ilustre sergipano, um dos grandes nomes do choro nacional... Mais sobre ele no disco "Vibrações" de Jacob do Bandolim.
obs.3: O grande Raul de Barros se apresentará aqui em janeiro, no Teatro Lourival Batista, no projeto Circular BR. É "só" uma lenda viva.

3 comentários:

Rafael Jr disse...

Fabão, tu confundiu os "Rauls". Quem esteve em Sergipe no Circular BR foi o igualmente lendário Raul de Souza, trombonista que mora em Paris. Nem acreditei que o vi antes de morrer. Agora falta ver o Raul de Barros, hehehe.

FabioSnoozer disse...

Possa crer ;)

FabioSnoozer disse...

Mais uma errata... Luiz Americano, ao que parece, é de Itabaiana e não de Aracaju! Ainda pretendo pesquisar mais sobre esse ilustre seripano.