quarta-feira, 18 de março de 2009

FAQ do CEM




Perguntas Frequentes sobre o

CEM


P – O que são os cursos de Extensão em Musica?

R – São cursos introdutórios para quem nunca tocou um instrumento ou quem já toca e quer aprender um pouco de Teoria e Percepção Musical.


P – Precisa saber tocar um instrumento?

R – Já saber tocar um instrumento ou estar aprendendo a tocar facilita o aprendizado, pois todas as informações dadas em Teoria da Música poderão ser verificadas no seu instrumento, ou os exercícios da disciplina Percepção Musical poderão ser treinados tocando no instrumento. Mas, não, não é uma exigência ter conhecimento prático de nenhum instrumento.


P – Precisa saber alguma coisa de música?

R – Os cursos básicos foram feitos para quem não sabe nada. Por isso foram organizados em dois semestres. O primeiro semestre irá trabalhar os conhecimentos elementares de escrita e audição musical. O segundo semestre continua o assunto dado no primeiro semestre, ou seja, já não aborda mais assuntos tão elementares. Por isso, para quem não sabe nada sobre escrita musical ou percepção musical, aconselha-se que faça o curso desde o primeiro semestre.


P – Quem já sabe alguma coisa precisa cursar os dois semestres?

R – Cada semestre é independente, inclusive tendo certificados de participação independentes. Para saber se vale a pena ou não cursar o primeiro semestre, basta dar uma olhada no conteúdo programático. Nele está especificado o que acontecerá em cada curso.


P – O que eu vou aprender no curso de Teoria da Música?

R – O curso de Teoria da Música tem esse nome porque é o nome mais conhecido a respeito desses assuntos. Mas na verdade, esse seria um curso de Gramática da Música Ocidental. No primeiro semestre, o aluno vai aprender basicamente as regras de escrita e leitura, e um pouco sobre escalas. No segundo semestre, o curso passa a abordar um pouco mais de teoria em si, ao incluir noções de tétrades, campos harmônicos e modos litúrgicos.


P – O que eu vou aprender no curso de Percepção Musical?

R – Percepção musical é o ato de ouvir e identificar estruturas sonoras. No curso de percepção o aluno vai aprender a identificar notas, intervalos, acordes e escalas usando somente seu aparelho auditivo (o ouvido), sem a ajuda de instrumentos. Nesse curso também se aprende a solfejar melodias e ritmos.


P – Quem são os professores dos cursos?

R – São alunos da graduação em música com desempenho comprovado nas matérias que estão lecionando, sob a supervisão e coordenação direta do Prof. Dr. Hugo Ribeiro do Núcleo de Música.


P – O valor é referente aos dois cursos (Teoria Musical e Percepção Musical)?

R – Não. Cada curso é independente. O valor de R$150,00 é referente a somente um dos cursos, com carga horária de 24 horas, sendo duas horas por semana durante doze semanas. Seria o mesmo de pagar R$50,00 por mês durante três meses. Se for pago à vista, tem um desconto de 20%, pagando somente R$120,00. Quem quiser fazer os dois cursos (Teoria da Música e Percepção Musical) terá que pagar R$300,00 em três parcelas de R$100,00, ou R$240,00 à vista.


P – Eu posso fazer somente um dos cursos ou sou obrigado a fazer os dois?

R – Cada curso é independente. Têm horários, carga horária, assuntos e professores independentes. Você pode escolher fazer somente o curso de Percepção Musical e não fazer o de Teoria. Ou vice-versa. Mas nós aconselhamos que, quem puder, faça os dois cursos. Principalmente quem for candidato ao curso superior de música, pois são assuntos de extrema importância, e cujo conteúdo básico não será abordado em nível superior. De forma semelhante, quem quiser cursar o primeiro semestre mas não puder continuar no segundo semestre, não tem problema. O mesmo vale para quem quiser começar a partir do segundo semestre.


P – Esses cursos são um pré-vestibular para o curso de música?

R – Não exatamente, mas serve como tal. Pretendemos que a partir do vestibular de 2010 comece a ter uma prova prática, além da já existente prova teórica. A prova prática irá constar da execução de uma música em seu instrumento e da leitura de um solfejo a primeira vista. Dessa forma, o curso de Teoria da Música irá abranger o conteúdo exigido na prova teórica, e o curso de Percepção Musical irá prepará-lo para a prova de solfejo rítmico ou melódico. Outra razão da criação desses cursos foi a constatação de que os calouros do curso de graduação em música estavam com um conhecimento muito baixo acerca da escrita e leitura de partitura, além da capacidade de solfejar e executar ritmos simples, o que acaba fazendo com que uma das duas opções ocorra: 1) muitos calouros reprovem nas disciplinas de Estruturação Musical I ou de Percepção Musical I; 2) o nível do conteúdo abordado seja baixo, influenciando no nível de conhecimento final do formando do curso de música.


P – Mas esse curso é para quem quer fazer uma graduação em música?

R – Não. Esse curso é aberto para toda a comunidade, o que inclui tanto os que querem fazer uma graduação em música e ainda não estão preparados para tal, quanto aqueles que querem aprender um pouco mais de teoria e percepção musical para ajudá-los em sua prática musical amadora, como regentes e cantores de corais de igreja, músicos de bandas de rock, etc. Esse curso pretende absorver a demanda de pessoas que procuram cursos de música com boa qualidade e certificação válida.


P – Porquê esse curso não é gratuito?

R – O valor arrecadado será utilizado para pagar os professores, e o restante será utilizado em benefício do Núcleo de Música da UFS, através da compra de pequenos acessórios e materiais de consumo rápido, tais como tinta para impressora, cordas de violão, partituras, etc. Se houver um grande quantidade de interessados, o valor arrecadado dará, inclusive, para colocarmos ar-condicionado nas salas de aula, o que irá melhorar não só o conforto dos estudantes e professores, mas impedirá que o som das aulas atrapalhe outras salas vizinhas, assim como o som externo atrapalhe a audição de obras musicais.


P – Qual a diferença entre esse curso e aqueles oferecidos por escolas particulares de música?

R – Esse curso é ministrado por professores com conhecimento comprovado no assunto, orientados pelo Prof. Hugo Ribeiro, doutor em música pela UFBA. Além disso, para cada curso será expedido um certificado pela Universidade Federal de Sergipe, onde, no verso, constará o conteúdo programático da disciplina, e que poderá ser utilizado como comprovação de estudos de aperfeiçoamento em uma instituição de renome.


P – Só existem esses dois cursos?

R – Por enquanto sim. Assim que a estrutura do curso de Licenciatura em Música da UFS estiver mais preparada, é intenção do Núcleo de Música oferecer outros cursos de extensão, tais como de instrumento (piano, violão, violino, etc.), arranjo, análise de música popular, improvisação, informática e música, etc.


P – Existe previsão para esses outros cursos?

R – Não. Mas quando eles puderem ser ofertados, serão divulgados.

4 comentários:

malves disse...

Fabinho, quais são os horários dos cursos? Sabe dizer?

Trabalho manhã e tarde e estudo pela noite... me interesso muito em fazer os dois cursos, mas só seria possível se tivesse horário disponível nos sábados à tarde.

FabioSnoozer disse...

Os horários são:
Manhã - 9 às 11h
Noite - 19 às 21h

A restrição dos turnos é pq nós professores somos alunos do curso de Licenciatura em Música. Não faria sentido a grade nos forçar a sacrificar as disciplinas do próprio curso que está oferecendo essa oportunidade pra quem é de fora dele, entende?
Se vc fizer apenas um deles (teoria ou percepção) será apenas em um dia na semana. Vê se vale o esforço...
abs

Marcela Café disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcela Teti disse...

Hum, blog do Fabinho! Legal saber dessas aulas. Boa sorte pro povo aí!
Beijo grande.